Páginas

Marcadores

terça-feira, 25 de novembro de 2014

QUEM SABE UM MATE?

Será que vale à pena
ficar remoendo solito
com o olhar no infinito
descabelando a melena
pra branquear antes do tempo?
Deixa de lado os contratempos
porque a vida continua
mesmo que nos cravem a pua
não dá pra frouxar os tentos

Quem sabe um mate te faça bem
e ajude a esquecer a mágoa?
Quem sabe a erva e a água
te faça esquecer o alguém
que te causa esses suspiros?
Pois o tempo faz seu giro
e nos mostra a realidade
talvez sem deixar saudade
e é aí que me refiro

Quem sabe daqui uns dias
te venham ventos melhores
e aqueles momentos piores
deem lugar à alegria
que sempre viveu contigo?
Segue batendo estribo
e não leva o caso a sério
pois para um índio gaudério
é muito fraco o motivo

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

CARINHO E BÓIA QUENTE

Foto Própia

Pra banda de um fim de tarde
vinha sovado da lida
meu zaino todo suado
o cusco mais que assoleado
mas a guaiaca sortida

Matei a sede dos dois
no passo do carrapicho
refresquei minhas canelas
e o pó só tirei da goela
com a água benta do bolicho

Primeiro fiz sinal da cruz
e pro santo uma oferenda
as contas botei em dia
comprei doce pras crias
e um presente pra prenda

E já de noite no rancho
ganhei beijos e abraços
comi uma bóia quente
carinho pra um vivente
se refazer do cansaço

O cusco de pança cheia
e o zaino já na cocheira
amanhã emendo o laço
ensebo de novo o basto
e sento o fio da carneadeira

Daqui uns dias outra jornada
sem conhecer o lugar
vida de peão é assim
mas o que conforta enfim
é ter pra onde voltar

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

MALUDUCO

       No cambiar do dia despertou um vento até que frio para o mês de novembro.
         - Que tempo maluco! Alguém comentou.
         - Maluco ou caduco? Retrucou o velho.
         - Como?
         - Ora, vocês vivem dizendo que velho quando faz alguma coisa em desacordo está caduco. Maluco é outra coisa.
         - E o que tem a ver com o tempo?
         - O tempo não é mais o mesmo. O tempo passou e ninguém notou. Também está velho, portanto c+a = ca,  d+u = du,  c+o = co, CADUCO, entenderam?
         - Ah! Não vem me dizer que agora vais virar filósofo, ou nesse caso o certo é virar maluco, m+a = ma, l+u = lu,  c+o = co, MALUCO?
         - Vão se “afumentá”. Vocês ainda não saíram do coeiro e querem saber mais que todo mundo. Isso pra mim sim que é maluquice. Quando falta argumento dizem que a gente é caduco. Um dia vocês dirão: o velho tinha razão.
         Quando esse dia chegar, os malucos estarão caducos e os caducos tentando aconselhar os malucos.
         Bah! Agora já nem sei o que sou. Talvez seja MALUDUCO.